sexta-feira, outubro 09, 2009

Amantes neuróticos em cidade nervosa

Num fôlego só: Leonard ama Michelle que não o ama mas ele é amado por Sandra e fica com Sandra para esquecer Michelle.
Aparentemente, trata-se de um triângulo amoroso que já foi retratado mais de quinhentas vezes no cinema. Mas este Amantes (EUA, 2008), de James Gray, é um daqueles filmes em que o encanto não está bem na história e, sim, nos personagens. O que, consequentemente, exige muito dos atores.
O filme já começa mostrando o personagem principal, Leonard Kraditor, magnificamente interpretado por Joaquim Phoenix, tentando o suicídio, não suportando ter sido abandonado pela noiva.
Leonard, por sua vez, não é um homem comum. É um trintão solitário e esquisofrênico, que vive à base de remédios tarja preta. Seus pais tentam aproximá-lo de Sandra (Vinessa Shaw), filha de um casal amigo, uma mulher adulta que em pleno século XXI ainda embarca nessa de casamento arranjado. Mas ele acaba conhecendo Michelle (a estonteante Gwyneth Paltrow) e se apaixona por ela. Só tem um problema: Michelle não o ama. E Michelle é tão problemática quanto. Insegura, carente, com baixíssima auto estima e quimicamente dependente das mais variadas porcarias, na tentativa desesperada de amenizar o amor mal correspondido pelo seu chefe, mais velho e casado. Tem chance de rolar algum farelo de felicidade nesse relacionamento?
Isso tudo com um agravante: a história acontece em Nova Iorque, uma cidade que pode ser cruel com corações muito sensíveis.
Simpático e carismático, Leonardo nos conquista e nos faz torcer por ele. E sofrer quando tudo mela no final. Gray apostou tudo no seu elenco para ser o hightlight dessa história simples, mas emocionante. Pois se os relacionamentos hoje em dia já são complicados para as pessoas ditas "equilibradas", quanto mais para seres tão frágeis. Um golaço de Gray apostar em seres humanos, ao contrário de efeitos especiais, aventuras e ações de rocambolescas ou rostinhos bonitos. E mais: Lenardo, Sandra e Michelle poderiam ser seus vizinhos. Um deles poderia ser você. Por que não? E esse é o mérito desse filme, na minha humilde opinião.
* Infelizmente esse foi o último filme de Joaquim Phoenix, que decidiu abandonar as telas, depois das filmagens.

Marcadores:

4 Comments:

Blogger ~*Rebeca e Jota Cê *~ said...

Julio,

Você soube dar tanta vida aos personagens que senti vontade de ligar pra locadora e alugar esse filme. É isso que vou fazer!

Espero não perder contato, viu?

Que seu feriadão seja maravilhoso.

Rebeca

-

sábado, outubro 10, 2009 1:46:00 PM  
Blogger Julio Cesar Corrêa said...

Valeu, Rebeca. Depois me diga o que vc achou.
E tamujuntusemixturadus. Rs
bj

sábado, outubro 10, 2009 4:11:00 PM  
Blogger M. Nilza said...

Concordo com a Rebeca..deu vontade de assitr sim..e vou ver!

beijos menino

domingo, outubro 11, 2009 11:51:00 AM  
Anonymous DO said...

Poxa,JULIO,sério que ele parou com a carreira?
Considero-o um big ator.
Que chato!!

Abração!

terça-feira, outubro 13, 2009 1:59:00 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home