sexta-feira, outubro 29, 2010

Dossiê Colonia Del Sacramento Para Virgens - Como eu

(Clique nas fotos para vê-las em tamanho natural)

Colonia Del Sacramento é uma cidadezinha que fica do outro lado Rio da Plata. Da parte mais alta da cidade, o Farol de San Pedro, dá até para ver o skyline de Buenos Aires bem ao longe.
Colonia foi fundada por portugueses, ao contrário de BUA, erguida por espanhóis, por isso as diferenças arquitetônicas e estéticas entre as duas. A cidade - patrimônio da UNESCO - foi crescendo, mas a sua parte mais antiga foi preservada. E é ela que tem atraído turistas de todo o mundo.

Como era virgem nesse destino, vou mostrar passo a passo como fiz.
Primeiro passo é adquirir o tickets em um buque. Há duas empresas que fazem a travessia do Rio da Prata. A Colonia Expresss e a Buquebus. Ambas dão descontos para quem compra com antecedência. Principalmente, pelo site. A primeira tem preços um pouco menores e me pareceu mais simpática, sem tantas regras. Mas a maioria dos turistas prefere a segunda.
O embarque da Buquebus é feito em um prédio em Puerto Madero, bem na altura da avenida Córdoba (foto). O embarque da Colonia já é do outro lado, próxima a La Boca.
As duas empresas aconselham se chegar uma hora antes do embarque, porque tem que se fazer check-in e passar pela migração. Isso mesmo! Devido a proximidade entre as cidades, você se esquece que está indo para outro país. Imagine-se, então, num aeroporto prestes a cair numa viagem pro exterior. Não se esqueça do passaporte.

Há dois tipos de Buques: o rápido, que cruza o Plata em uma hora e o lento que o faz em 3 horas. Pegue o rápido. Você vai me agradecer por isso.
Eu aconselharia se chegar bem mais cedo para não ficar azul de raiva ao ter que enfrentar isso aí em cima. Principalmente em datas festivas.
Bem, depois de todos os procedimentos de embarque é a hora de se acomodar. Como os assentos não são numerados, se você quiser pegar um lugar junto a janela ou viajar em grupo, é melhor correr para pegar o início da fila de embarque.
No mais, o Buque é muito confortável, rápido e silencioso. Eu consegui até dar uma cochilada. Padrão Primeiro Mundo.

O Buque conta com uma lanchonete que quebra o galho para quem não teve tempo de tomar o café da manhã no hotel. Aceita dólares, pesos argentinos e uruguaios.

Há também um pequeno Free Shop que ajuda a passar o tempo.

Chegando em Colonia você terá que trocar moedas. O peso uruguaio é ainda mais desvalorizado do que o argentino. Mas não se iluda, a inflação lá também é cruel. Cotações que eu pequei: 1 real - 10 pesos uruguaios. 1 dólar - não me lembro bem, mas estava perto dos 20 pesos uruguaios. 1 peso argentino - cerca de 6 uruguaios.
Aproveite para pegar o mapinha distribuído no saguão principal e caia na vida.
Você terá logo a sua frente essa recepção maravilhosa: o corredor de arborizado da rua General Artigas. Mas antes de tudo, é bom você já ter se decidido se irá pernoitar ou não.
Para ser sincero, acho que um bate-e-volta é o ideal. Colonia só tem mesmo de interessante a parte antiga. Pegue o Buque das 8h45min e volte no das 16h30min ou 20h30min. Esses são os horários dos rápidos da Buquebus.
Muitos turistas partem de Colonia para Montevidéo. Para esses, a rodoviária está ao lado da estação do Buque.
Quem quiser pernoitar, poderá contar com várias pousadas que me pareceram bem confortáveis. Não busquei informações, pois estava fora de cogitação permanermos na cidade. Há hoteis nada luxuosos, mas igualmente confortáveis. A maioria das pousadas fica nos arredores da Plaza Mayor.
Virando à esquerda e seguindo direto até o final a rua Miguel Angel Odriozola, você já sairá no início do bairro histórico.
Há aluguel de bikes e scooters em Colonia, mas quer saber? Acho desnecessário. Os trechos não são longos e o lugar requer calma.


A Calle de Los Suspiros é a primeira a chamar a atenção, com essas casinhas rústicas.
Cores de Almodovar, cores de Frida Kahlo...
Colonia é chamada por muitos brasileiros de "A Parati uruguaia". Sinceramente, não dá para comparar as duas, apesar de algumas semelhanças. Parati é uma cidade histórica, enquanto Colonia é um pequeno baldeário com um bairro histórico preservado.
Como a cidade foi descoberta por portugueses, a arquitetura muda drasticamente.
E não se surpreenda ao se deparar com um ar meio "cidade histórica de Minas". Os pés de moleque do calçamento já são tão familiares a muitos visitantes brasileiros, que eles nem tropeçam.
É uma pena que apenas uma pequena parcela da arquitetura original do lugar tenha sido preservado. Mas pelo menos algo foi preservado, o que não aconteceu com a riqueza arquitetônica da maior parte do nosso país.
O portal que recebe o turista na entrada do bairro histórico, o Portón de Campo, é coisa típica da colonização portuguesa.

O que chama a atenção mesmo em Colonia é o estado de preservação. Não conheço nenhuma cidade histórica com esse nível de preservação no Brasil. O Farol de San Pedro é um exemplo. Pagamos15 pesetas uruguaias cada para subirmos.
Lá de cima dá para se ter uma vista completa desta cidadezinha que já havia conquistado meu coração. Percebe-se também o corte tortuoso, tipicamente português, das ruas do Bairro Histórico.
A muralha espessa ao lado do Farol é o que restou do Mosteiro de São Francisco, fundado em 1964 e destruído por um incêndio.
Plaza Mayor é o ponto central da cidade. Lá e nos arredores existem muitos museus, locais para visitação, bares, restaurantes e também lojinhas, ateliês e antiquários para quem quiser arriscar umas comprinhas.

E antes que você comece a esperar uma Tiradentes em versão uruguaia, já vou adiantando que nem considero Colonia um polo gastronômico ou de compras. A maioria das lojas vende coisas para turistas pouco exigentes. Mas procurando-se aqui e ali, encontra-se coisas originais e de bom gosto.
O Museu Português e dos Azulejos oram os que mais achei interessante. Compre um ingresso e entre em todos os museus.
Quanto a parte da gastronomia, qualquer ruazinha que você virar, saindo da Plaza Mayor, é esta cena que irá ver. Locais e turistas desfrutando da tradição espanhola de se comer ao ar livre.
Ainda mais sob um céu de azul almodovariano e um sol gentil de uns 17 ou 18 graus.
Há restaurantes para todos os gostos e bolsos.
O Mesón de La Plaza e o La Florida, ambos na Plaza Mayor me pareceram ser os top de linha.
Este aí de cima, que fica em frente ao rio, também achei bem caro.
O mais badalado é o El Drugstore, com suas mesinhas com toalhas muito coloridas.
Não é muito difícil de achá-lo. Fica na Calle Portugal, em frente a Basílica del Santissimo Sacramento. Oferece música ao vivo à noite e não achei caro. Mas como o Tio Riq disse que havia se decepcionado com a comida, não quisemos arriscar.
Para aqueles que não estão dispostos a gastar muito, a rua principal da cidade, a General Flores (acima), existem locais mais em conta.
Mas preferimos ficar num italiano nesta ruazinha bem bucólica.
Por estar no final de uma transversal, longe da General Flores, o lugar estava quase vazio e era muito tranquilo. Os preços eram honestos e a pasta, inesquecível. Ótimo para um bate papo ao sol com taças de vinho branco reluzindo.
Mas você definitivamente não vai passar fome me Colonia.
Tenho certeza que você vai encontrar um local - romântico, de preferência - para fazer sua refeição no clima bem cool que Colonia pede.
No mais, é só desgastar o almoço dando mais um giro pelo Bairro Histórico, apreciando a herança espanhola na arquitetura...
...e apreciar os detalhes de uma cidade cheia de histórias e charme.
Costumo dizer que são os detalhes que fazem uma cidade conquistar você.
Depois de se deliciar com a exuberância de Buenos Aires, entrar em contato com um lugar que consegue ser tão rico através de tamanha simplicidade, é como um carinho na alma. Colonia é acolhedora, barata, tranquila, charmosa e cheia de histórias. Nem Paraty e nem Tiradentes. Colonia é única e por esse motivo merece ser visitada.
Talvez o nome da rua mais famosa da cidade venha do fato de que os visitantes sempre param lá para uma foto antes de voltar para o próximo Buquebus. Suspirando de pena de deixar esse lugar muito bacana.

Marcadores:

4 Comments:

Blogger ~*Rebeca e Jota Cê*~ said...

Encantada com esse lugar... quantas fotos lindas, adorei!

Noite de luz, querido amigo.

Rebeca

-

terça-feira, novembro 02, 2010 12:08:00 AM  
Anonymous Rodrigo Rocha said...

Julio passei para conhecer seu blog ele é not°10, show, espetacular, muito maneiro com excelente conteúdo você fez um ótimo trabalho desejo muito sucesso em sua caminhada e objetivo no seu Hiper blog e que DEUS ilumine seus caminhos e da sua família
Um grande abraço e tudo de bom

quinta-feira, novembro 04, 2010 8:40:00 AM  
Blogger Vivien Morgato : said...

Suas viagens são sempre perfeitas;

domingo, novembro 07, 2010 1:24:00 PM  
Anonymous valeria soares said...

Lindo! Lindo! Lindo!

segunda-feira, novembro 15, 2010 5:26:00 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home