quarta-feira, dezembro 06, 2006

Reflexão


Estou envolvido em um projeto que envolve muitas pesquisas em jornais antigos. E estas pesquisas me levaram à edição do O Globo, do dia 5 de março de 1936, que anuciava as circunstâncias da prisão do líder do Partido Comunista Brasileiro, Luiz Carlos Prestes:

"Preso há algum tempo já pela polícia carioca, o extremista Victor allan Baron, nas declarações sucessivas que prestou, acabou por denunciar a estadia de Luiz Carlos Prestes no Rio. Entrando em diligências a polícia terminou por localizar o ponto onde se encontrava o chefe da revolução comunista, levando a efeito, hoje, numa diligência aparatosa, a sua prisão. Luiz Carlos Prestes foi capturado pela manhã, à rua Honório no 279, sendo conduzido para a Polícia. O denunciante, ao ter a notícia da prisão, suicidou-se, ao que fomos informados, saltando do 2o andar do palácio da rua da Relação ao patio interno."

No mesmo dia, uma edição extra, completava:

"A prisão de Luiz Carlos Prestes, pela maneira por que se consumou, vem confirmar as suspeitas de que os chefes e inspiradores da mashorca vermelha de novembro ainda não haviam perdido as ultimas esperanças. Conforme sempre informaram as nossas autoridades mais responsáveis, numa constante advertência ao povo, o trabalho subterrâneo dos agentes do Komintern prosseguia intenso nos vários setores em que o Brasil fôra dividido pelos "técnicos" de Moscou. De outro modo, realmente, não se compreende que o principal daqueles agentes tivesse permanecido no Rio, afrontando os riscos do cerco em que o colocara a polícia, quando não lhe teria sido de todo modo impossível, pelo menos transportar-se para outra cidade, talvez mesmo para outras terras, desconhecida como se tornara a sua fisionomia, no correr dos anos, para a quase totalidade dos brasileiros. Ele, com certeza, ainda sonhava com outro golpe..."

Prestes foi preso como um bandido perigoso. Junto com ele, sua mulher Olga também foi presa e passaria por todo aquele drama que acho que você já conhece (se não conhecer, o premiado filme Olga conta tudo). Ao ler estas notícias de setenta anos atrás, fiquei me perguntando: o que faria Prestes, caso fosse vivo hoje, ao ver a esquerda no poder e o país como está? O que sentiria ao ver que muitos dos que estão no governo eram simpatizantes de muitas das suas idéias? Suportaria ao ver o povo, para o qual sacrificou parte da sua vida, mantendo essas pessoas no poder? Iria sobreviver a dor de ver que toda a sua luta foi em vão?

Prestes está morto há dezesseis anos e nunca saberei a resposta.

14 Comments:

Anonymous cilene said...

Talvez vomitasse.....oh esquerda maldita..

sexta-feira, dezembro 08, 2006 8:02:00 AM  
Anonymous DO said...

Certamente ele se arependeria de muitas coisas...

sexta-feira, dezembro 08, 2006 8:13:00 AM  
Anonymous Anônimo said...

Tolinho...ele não está vivo para se arrepender!

"A guerra no Brasil, qualquer que seja o terreno, é a guerra de movimento" Foram palavras de Prestes.

Ele não fugiu ao seu ideal e marchando a pé e a cavalo por 25.000 quilômetros durante 3 anos, com a sua "Coluna" carente de armas e munição escapou das tropas legalistas chefiadas por Bertoldo Klinger e Cândido Rondon.

Ele foi o "Cavaleiro da Esperança".
Para corrompê-lo foi-lhe oferecido o comando da revolução de 30 e ele recusou por considerá-la "uma revolução burguesa".

Do meu ponto de vista, ele errou ao deixar de lado o pensamento liberal e caminhar em direção ao Marxismo. Nesse ponto ingressou para o Partido Comunista.

Outros foram mais espertos, por exemplo Wladimir de Carvalho. Conhece?

Bom fim de semana! Beijus

sexta-feira, dezembro 08, 2006 11:17:00 AM  
Anonymous Maitê said...

Eu tenho uma séria decepção com o Prestes, que no fim da vida política acabou se aliando as pessoas que mandaram matar a Olga. Então, por essas e outras, eu odeio os jogos políticos. Eles mandam matar até a mãe, se estiver dentro dos interesses deles. Abs

sexta-feira, dezembro 08, 2006 11:19:00 AM  
Anonymous Anônimo said...

Júlio, Wladimir de Carvalho nem era nascido essa época. Deveria estar pensando nele. Mesmo assim é uma figura que precisa saber, se é que não sabe.

No caso, o espertinho era Antônio Maciel Bonfim, um verdadeiro criminoso dentro do PCB.

Beijus

sexta-feira, dezembro 08, 2006 11:30:00 AM  
Blogger milton toshiba said...

"Overlaping"...como dizia Cláudio Coutinho...da esquerda para a direita.

abs

sexta-feira, dezembro 08, 2006 12:54:00 PM  
Anonymous Thulio said...

Oi. Sou novo aqui no seu blog, vi um link dele na página do Rubo (Na ponta do lápis).
Bela pesquisa sobre Prestes.
Estarei sempre por aqui.
Um grande abraço e um ótimo dia.

sexta-feira, dezembro 08, 2006 3:14:00 PM  
Anonymous Mônica Montone said...

Julio, meu anjo, me diga uma coisa você que entende dessa coisa de blog, rs*:

Já aconteceu com você de tentar postar e o post ficar embaralhado, com tópicos em ordem errada? Tipo: assunto um, dois, três virar um, três, dois? Tá acontecendo isso comigo!!! Além disso metade do post é comido, cortado.... Muito estranho!!!! Sei lá o que pode estar havendo, espero que seja neura do blogger... Essas coisas me assustam, rs*

Helpe me, pleeeease, rs*

beijos, querido

MM

ps: depois volto para ler com calma ;o).... agora tô agita e com raiva pq não consigo postar, rs*

sexta-feira, dezembro 08, 2006 5:06:00 PM  
Blogger Duda Bandit said...

uma época fiquei pesquisando jornais do século XIX aqui no ES... foram três meses de tardes inteiras no arquivo público... depois de duas semanas parecia que eu tinha voltado no tempo, é uma bela experiencia...

sexta-feira, dezembro 08, 2006 8:50:00 PM  
Anonymous Mônica Montone said...

Não sei, Julio, sei, apenas, que quando o Lula venceu as eleições eu dei graças a Deus por meu avô não estar vivo para ver isso [ele não merecia !!!!]

beijos e bom fim de semana

MM

sábado, dezembro 09, 2006 12:00:00 AM  
Blogger Vera Fróes said...

Júlio tive oportunidade de fazer um programa como Prestes quando trabalhava na TV. Eu sabia que ele não era alto, mas quando vi aquele homem super baixinho, falando com convicção mas com a maior calma, não acreditei que era ele. O pior foi quando olhei para as mãos dele e vi que ele não tinha unhas, ele perdeu quando foi torturado. Deu pena...

Bjos.

sábado, dezembro 09, 2006 12:10:00 PM  
Blogger Yvonne said...

É amigo, ainda bem que ele morreu para não ver o que aconteceu com o Brasil e o mundo. Beijocas felizes por ter voltado a blogosfera.

sábado, dezembro 09, 2006 2:27:00 PM  
Anonymous Marília said...

Sempre visito seu blog, mas nunca comento. Hoje, porém, tive que comentar. Assuntos como este me facinam de uma forma que vc nao faz idéia. E sim, acho que Prestes se arrependeria. Afinal, a "esquerda" existe para trazer soluções aos problemas deixados pela direita, nao é mesmo? E no entanto, nesse nosso governo elas estao aliadas... =/ Abraço!

sábado, dezembro 09, 2006 11:22:00 PM  
Anonymous Daniel said...

bem, eu sei que ele não seria outro Jabor, que também se decepcionou com a esquerda. pode-se ser crítico do gorverno estando na esquerda, não precisa virar a casaca ou virar niilista.

domingo, dezembro 10, 2006 10:13:00 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home